#24 - João Nogueira - Espelho (1977)

Aug 23, 2014
#24 - João Nogueira - Espelho (1977)

LadoA

João, para muitos o “sucessor de Noel”. Amante da culinária consistente. Dobradinha e mocotó- a comida ogra. A origem e a ligação de João Nogueira com o estado de Sergipe. As ligações entre a história do próprio programa com o pai de João Nogueira. Era chorão da época do Pixinguinha e faleceu aos 10 anos do João. A capacidade de melodiar, sincopar e a poética apesar de técnica pouco elaborada: inovadoras. Paulo César Pinheiro e sua parceria no “Espelho”. Primeira gravação em 1973 sem tanta visibilidade. Conversa de Botequim: o samba de varanda versus o sambista de morro. O pai arranjou transferência para Sergipe para tocar com amigos e tomar a cachacinha no “cuité”. Nivaldo bebeu com o pai de João. A história cantada nacional. “Espera oh nega”. Conjunto Nosso Samba. Martinho da Vila, Beth Carvalho e o Clube do Samba. As dívidas do Clube do Samba. Zicartola. Clube do Samba, resgate do tradicionalismo, contraponto e o afastamento das gravadoras. O talento musical se iniciando muito cedo. Diretor de um bloco carnavalesco: A história do Labareda e os concursos de sambas. Era Portelense e saiu com amigos para fundar a escola Tradição. O filho, Diogo Nogueira retornou para a Portela: a reconciliação. “Além do Espelho”. Muita gente pensa e confunde a história da composição Espelho diz respeito ao Diogo Nogueira.

LadoB

A continuidade da vibração de Pai-Filho. O “Bloco Carnavalesco” do Nivaldo. Criação do estado do Mato Grosso do Sul. Ano do Punk. Criação do Galo da madrugada. Tragédia no Mercado Municipal de Aracaju. João Alves, o prefeito. O fechamento da Rádio Iguaçu. Camila Pitanga, Liv Tyler. Shakira. Maysa. Elvis Presley. Charles Chaplin. A gravação de “Beto Navalha”. A história de “Das duzentas pra lá”. Eliana Pittman, e a patrulha ideológica pelo uso da ditadura. Homenageou Getúlio Vargas. Batucajé. Clara Nunes. A versatilidade de João em compor diversos tipos de samba. Férias Frustradas. Odiava o rock e tradicionalismo pouco excessivo. A influência que Eliana Pittman possuía. Eliseth Cardoso e “corrente de aço”. Junto com outros grandes músicos conseguiu transformar a imperfeição em estilo. A diferença da voz do Diogo para a voz do pai. Antes do sucesso era vitrinista e funcionário de banco. Outras similaridades com Noel. A delicadeza do trabalho de vitrinista e o “sorriso do Negão”. O número 24. Faixa Bônus.


Comentários