#6 - Chico Buarque - Chico Buarque Vol. 3 (1968)

Jun 17, 2012
#6 - Chico Buarque - Chico Buarque Vol. 3 (1968)

LadoA

“O Piá dos olhos verdes (ou azuis?)”.  Fase transitória do Chico entre a tradição e a fase “espinhosa”. Chico e as temáticas carnavalescas.  A profundidade enxergada no cotidiano: o papel do poeta. Parceria com Tom Jobim- o início. “Tamanco” e retrato em preto e branco. Chico e a transmutação da MPB. Januária- presente do Di Cavalcanti. Amendoins confundindo disco com quadro. Músicas sobre a Feminilidade. O inicio da carreira: convivência familiar e com expoentes da MPB; Chico-o poliglota; faculdade de arquitetura. Bossa Nova marcando mais que os Beatles. Parceria com Toquinho. Carolina, a canção improvisada. Polêmicas com Caetano Veloso. Estilo do Chico dificultou a ascensão da Tropicália. Roda Viva: patrimônio nacional. Mobilização da nação. As luzes de 1967. O artista enquanto vítima da máquina roda viva. O Ato Institucional número 5 (AI-5). Os atores de Roda Viva espancados pelo CCC- Comando de Caça aos Comunistas.

LadoB

Velho Nivas e o início de sua terceira idade em plena ditadura. 2001- Odisséia no Espaço, primeiro transplante cardíaco, Acontecimentos com Beatles, Gil, Caetano e Raulzito. José Aluízio era Governador de Sergipe. Mara Maravilha, Otto, Ziggy Marley, Carla Bruni. A “palavra” bem valorizada na música do Chico. Pivetes ladrões de carro. Chico e seus parentes: “Pai dos Burros” e Carlinhos Brown. Sensibilidade Precoce. A carreira do Chico é paralela à história do Brasil. A famosa timidez do Chico: semelhança com Nara Leão. Elis perdeu a paciência com o Chico. A arte e sua força. Nelson Rodrigues e o choro perante a Banda. Chico “passeou” em todos os festivais. As vaias para “Sabiá”. A ditadura da Esquerda: o combate à unilateralidade. A peça “morte e vida Severina”. Professor Cícero Valeriano. Dor, desalento e a busca pela sobrevivência.  Agradecimentos do Velho Nivas. O ouvinte número 1. Conterrâneos.


Comentários